27.1.09

Uns e outros

Tudo é estranho, confuso e ao mesmo tempo contagiante.
Ela ainda nao sabe, mas ele sonha com ela. Tem acontecido todas as noites.
Do mesmo jeito. Tudo igual.
Ele ainda nao sabe, mas ela pensa nele. E tem acontecido quase sempre depois que se encontram. Ela nao sabe explicar, simplesmente acontece.
É como se ele invadisse os pensamentos, o sono, e tranformasse o dia. Ela ainda nao sabe, mas ele chora por ela. Um choro contido, sofrido. Um choro de quem pede colo.

Ele nao pode dizer, lhe falta o ar. Mas ele ainda nao sabe, ela sofre por ele também!

Foi um erro, ele diz com a voz embargada. É um sonho, ela pensa com a cabeça longe.
Se é paixão, quem sabe? Ninguém sabe explicar.
Eles nao sabem, mas foram feitos um para o outro.

2 comentários:

natalia osti disse...

qualquer semelhança com a realidade é MERA coincidencia!

perfeito

Maísa disse...

esse eu já tinha visto... é tããão lindo pepe.