12.7.15

2 Dias Sem Você - Parte II

Saudade:
 Sentimento melancólico causado pela ausência ou pelo desaparecimento de pessoas ou coisas a que se estava afetivamente ligado.

Vontade:
 1. forma plenamente consciente de atividade;
 2. capacidade de tomar uma decisão;
 3. desejo, intenção, determinação;
 4. empenho; coragem;
 5. zelo, dedicação;

Sentido figurado: pessoa


Aurélio traduziu por mim.
Dois dias sem você.

#Falta

Sempre quando você some é por um motivo que não sou eu. E isso me causa confusões mentais e dezenas de perguntas em meio a um milhão de pensamentos. Sem respostas. 
Engraçado é que são nesses sumiços que tantas coisas acontecem e, cadê você pra eu contar? Talvez chegue amanhã a noite numa mensagem, na segunda com bom dia ou acaso não venha. Como das outras vezes. Mas eu sei que vem. Porque a poeira de qualquer outra coisa já vai baixar, o final-de-semana-pós-feriado também vai estar ao fim e aí podemos ser de novo, sei lá, nós?

1:31am e me pego pensando duas coisas: 
1. Se nesse tempo todo você pensou em mim. (E podendo aqui trocar o pensou por lembrou, se quiser deixar mais leve. Ok? Ok.)
2. Se pensa em mim como eu penso em você. 

Enquanto eu penso em te mandar esse texto em tempo real, troco de canal a cada 3 minutos e nada me agrada. Quem sabe esse seu dom. Além de todos os outros. 
Enquanto eu penso em te mandar esse texto em tempo real, finalizo surpresas para daqui dois dias. 
E, enquanto eu penso em te mandar esse texto em tempo real, imagino que podemos não ter surpresas. 
Mas me derreto e vira surpresa da surpresa. 
Quem sabe. 

1:38 e isso é só pra dizer que tudo nesses dias foi maravilhoso. Só não foi perfeito por não ter você. 
Se cobre. 
Te gosto. 

9.7.15

#Surpresa

São 3:36 da manhã de um feriado e eu não durmo.
Não paro de pensar em você.
Seja dia ou noite. Tanto faz. Foco: você.
Sei dos medos. Sei de tudo. Você sabe.
Eu sempre acreditei que paixão é o que sustenta um amor, por isso me renovo a cada dia; me reinvento. Acordo apaixonada todos os dias pela mesma pessoa e lá está você. Sorrindo pra mim.
Tudo tão novo. A ponto de me surpreender.
Hoje marcou.
Assim como a primeira vez que me disse "eu te amo"espontaneamente.
Printei.
Tá guardado.
Da forma que seja.
Eu te amo não é bom dia e não se sai dizendo isso a quatro cantos.
É coisa séria.
De verdade.

Meu coração parou naquele instante em que eu poderia te surpreender com um bilhete ou num recado de vidro no sereno do carro. De qualquer forma você estaria lá e eu também, mas a vida nos prega tantas peças que eu não sei discernir se é destino ou qualquer coisa que queiram chamar. Só sei que foi. E meu coração foi a 170.
Sem ofegar. Suspirando - com aquela cara de idiota que você sabe que eu tenho.
E o que eu não espero chega: "eu te vi, te acompanhei" e o mundo mudou. 
Me diz se tudo que sinto é sozinho ou real. 
O não está aqui. Mas sabe que são 3 vezes mais forte e eu não costumo errar. 
A vontade de estar qualquer segundo junto de você  já é maior que qualquer outra.
É errado? Me diz! É sozinho?
Sinto. E quero acreditar que não.

Coloca fim ou vem pro começo.
Não sei mais por quanto tempo posso aguentar.
Posso ou devo dizer "podemos"?
Uma coisa te peço: fica pra sempre.
Quase um sussurro ao pé d'ouvido.
(So)brevivência. Vivência. Vida. Nova.
Você. Eu.
Só vê.
Vem.
3:55
Vou sonhar.

7.7.15

Hoje foi o primeiro dia em que cantei pra você dormir e tu nem sabe. Ou sabe. Não sei quantos poucos metros nos separam e eu poderia ligar o amplificador e deixar a voz mais rouca com o frio que faz lá fora. Você ia acabar dizendo que não seria necessário e que acabaria pegando um resfriado. Mas, se eu quisesse, tudo bem! E ah! Não era sua responsabilidade! Ok, eu não durmo, morei em Londres e amo frio. Já que a voz é rouca que seja por completo! Teimosa, vai retrucar.
E vê se não perde o tom, vai dar um toque meio que mandando, não é mesmo?
Você acha que os vizinhos ligariam?
Ou se juntariam a mim se soubessem que é por amor que eu canto?
Difícil.
Mas vizinhos servem para que mesmo?
Faz vinte e nove anos e eu cruzei com você umas duas vezes até 4 meses atrás.
No mundo de hoje as pessoas não se notam.
Não se tocam.
Se amam de longe pelo medo do novo.
O famoso trocar o certo pelo duvidoso, sabe?
Sabe.

Queria juntar todos os sotaques em uma música só.
Traduzir o "sexy"sem ser vulgar e invadir o seu cobertor. Já que "ser o seu cobertor" ficou muito clichê. E eu estou a fim de coisas que surpreendam.
Edredom?
Você riu, não disfarça que eu sei.
Sei das coisas.

Sei o bem que faz.
O vazio que fica.
O dia que muda.
O vento que sopra trazendo sua gargalhada aqui pro quintal.
É só, sei lá, fechar os olhos e tudo está aqui.
Pronto.
Só falta acordar e te ver do meu lado.
Sorrindo pra mim.

É um presente.
Sem manual e que eu não faço a mínima ideia de como desfazer o laço.
Talvez não se desfaça.
Sei que há tempo para todas as coisas.
E a nossa hora vai chegar.
Com vinho, trilha sonora, uma cama bem quentinha e um sorriso idiota no rosto.

Próxima etapa: aprender acordes em 7+ enquanto eu te devoro sem a ajuda do Djavan.
Quero te dar meu "everything" para que você seja o meu "forever" com sotaques britânicos.
Be mine.

Não tenta entender.
Só vem.
Não é perigoso a gente ser feliz se já existem alguns desastres na sua mão.
Te gosto.